ANOREXIA – O QUE É, CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTOS

ANOREXIA – O QUE É, CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTOS

ANOREXIA – O QUE É, CAUSAS, SINTOMAS, TRATAMENTOS
5 (100%) 1 voto[s]

Você já deve ter percebido que nos últimos anos ocorreu uma grande mudança na forma como as pessoas lidam com a saúde, alimentação, exercícios e percepção corporal, não é? Tanto a televisão e rádio quanto as mídias sociais passaram a incentivar e a mostrar um estilo mais saudável para os seus seguidores. Porém, o que era para ser um incentivo positivo, acabou se tornando um gatilho para problemas sérios como a anorexia. Leia o artigo na íntegra e entenda melhor esta doença.

Anorexia: O que é ?

A anorexia é considerada um dos transtornos alimentares mais severos que existem, e é caracterizado pela completa distorção de imagem do paciente, que se encontra totalmente insatisfeito com o peso e formas do corpo. As pessoas que sofrem com este transtorno convivem com a preocupação diária com o peso, e utilizam técnicas inadequadas para emagrecer, como longos períodos de jejum, prática extenuante de exercícios físicos e até mesmo medicações laxativas.

Como é de se imaginar, a utilização destas “técnicas de emagrecimento” acaba fazendo com que o indivíduo perca bastante peso, a ponto de apresentar sinais de desnutrição severa e diversos problemas de saúde, mas a distorção de imagem não permite que a pessoa doente se enxergue de tal forma, muito pelo contrário. O desejo de perder peso continua presente até que o tratamento médico e psicológico seja efetuado.

Embora muitas pessoas acreditem ser uma doença de tratamento e reversão de danos simples, a verdade é bem diferente. A doença traz muito sofrimento tanto para o doente quanto para familiares e amigos do paciente, sendo necessária uma grande rede de apoio para que o problema seja vencido.

Quais são as causas da anorexia ?

Não se sabe ao certo qual a causa específica que desencadeia a anorexia, porém, existem alguns padrões de comportamento observados em estudos realizados nos últimos anos. Conheça os principais:

  • Ansiedade: A ansiedade é um sentimento comum dos seres humanos, podendo aparecer eventualmente em situações que antecedem algum acontecimento importante. Porém, pessoas que sofrem com ansiedade contínua convivem diariamente com o medo, preocupação e nervosismo, desenvolvendo inclusive, sintomas físicos como resposta do corpo. Essa constante montanha-russa de sentimentos angustiantes acaba favorecendo ainda mais o surgimento de anorexia em indivíduos que apresentam alguma insatisfação corporal, e fazendo com que os indivíduos busquem formas mais “rápidas” de atingir o objetivo.
  • Stresse: Há algumas décadas atrás este termo nem sequer era conhecido por grande parte da população, enquanto que hoje é um dos problemas do século, ocasionado pela grande quantidade de responsabilidades, trabalho e correria. Há alguns anos poderíamos afirmar ser mais comum que o stresse causasse apenas um consumo exagerado de alimentos, mas cada vez mais casos de anorexia por estresse alto têm aparecido, sustentando a ideia de que o fato de não se alimentar acaba se tornando uma fuga para o problema.
  • Pressão social: É inegável: A sociedade aceita e promove pessoas magras e consequentemente, todos querem ser magros. Como mencionado no início do artigo, a mídia tem um grande impacto no desenvolvimento desta doença, e acaba potencializando a insatisfação corporal e minando a aceitação pessoal de milhares de pessoas. Existem relatos de pessoas que embora possuíssem algum grau de insatisfação corporal conseguiam conviver tranquilamente com isso, até começar a acessar perfis de celebridades nas redes sociais e sentirem que aquele padrão era o correto, e elas estavam fora dele.

Sintomas da Anorexia

Quando a doença aparece e começa a se instalar, alguns sinais característicos acabam aparecendo, por isso é fundamental que a família e amigos da pessoa estejam atentos, para que seja possível buscar o tratamento o mais rápido possível. Veja os principais sinais:

  • Reclamações constantes a respeito do peso, seguidas de restrições alimentares e atitudes compensatórias (como por exemplo: comer um doce e em seguida passar 12 horas sem se alimentar para “compensar”);
  • Pesar-se diversas vezes durante o dia;
  • Sentir-se muito acima do peso embora já apresente sinais de desnutrição no corpo;
  • Recusar-se a comer junto de outras pessoas ou comer muito pouco em grupo;
  • Interrupção do ciclo menstrual;
  • Isolamento social;
  • Queda de cabelo;
  • Pele e unhas ressecadas, manchadas e quebradiças;
  • Perda de peso rápida e repentina;
  • Obsessão por exercícios físicos somados ao uso de inibidores de apetite, diuréticos e laxantes;
  • Raciocínio lento;
  • Boca seca;
  • Sensação de frio constante.

Público Atingido

A rigor, a anorexia é uma doença que pode atingir diferentes públicos, independente de sexo, faixa etária ou situação financeira. Entretanto, existem alguns públicos específicos que acabam sendo os principais atingidos por esta doença. São eles:

Mulheres: Como mencionado anteriormente, a pressão social para que todos sejam magros é enorme, porém, é inegável que a cobrança é muito maior para as mulheres.

Adolescentes: A transição entre adolescência e vida adulta nem sempre é fácil. Além das questões hormonais, a pressão para que os jovens sejam magros também começa a aparecer e causar ainda mais inseguranças nos adolescentes.

Pessoas que trabalham com imagem: Sejam elas modelos, atletas, atores ou qualquer trabalho que exija grande exposição e consequentemente um maior julgamento do público.

Tratamento da anorexia

O tratamento para anorexia exige um trabalho multidisciplinar a fim de que corpo e mente recebam os cuidados necessários para que a doença seja vencida. Os principais profissionais envolvidos no tratamento são médicos, psicólogos e nutricionistas, sendo fundamental que uma estratégia específica seja desenvolvida para cada paciente.

Pode ser necessária a utilização de algumas medicações e/ou vitaminas para recuperar o estado nutricional e a saúde do paciente, que tende a estar bastante debilitado, dependendo do grau da doença em que se encontra.

É fundamental que a reintrodução alimentar seja feita de forma gradual, conforme o tratamento avança. Geralmente estipula-se um ganho de 0,5 a 1,5kg por semana, sempre com acompanhamento nutricional e terapia, para que o paciente estabeleça um relacionamento saudável com a comida e claro, com a sua autoimagem.

É possível curar a anorexia ?

O tratamento da anorexia é um processo longo e emocionalmente cansativo, mas é possível reverter o quadro se o tratamento for seguido corretamente. Para aumentar as chances de sucesso é fundamental que algumas dicas preciosas sejam seguidas, como por exemplo:

      • Evite o contato com sites e mídias sociais focadas em emagrecimento e exibição corporal;
      • Busque participar de atividades sociais com amigos, colegas e familiares. O isolamento costuma ser precursor de recaídas;
      • Seja totalmente honesto com os médicos e terapeutas a respeito das suas atitudes e sentimentos durante o tratamento. É comum que os pacientes sintam-se envergonhados quando agem ou sentem-se de forma que acreditam que os profissionais não aprovariam, e acabam omitindo alguns fatos. Mas lembre-se: estes profissionais não julgarão você, apenas querem a sua cura!
      • Evite consumir medicações, bebidas alcoólicas ou qualquer outra substância sem o consentimento do seu médico.

Ainda que o paciente receba alta, é importante que se saiba que a luta contra a doença continua e não é incomum que mulheres ainda preocupem-se com o peso e apresentem um interesse grande por alimentos e calorias.

Por esta razão, é indicado que se possível, os pacientes mantenham consultas regulares com nutricionista e terapeuta, a fim de manter o progresso conquistado no tratamento e evitar possíveis recaídas.   

É muito importante comparecer a todas as consultas marcadas e se esforçar ao máximo para seguir todas as recomendações, por mais que pareçam sem sentido.

Referências:

 

x'