Silimarina – Para que serve – Preço

Home | Suplementos | Naturais | Silimarina – Para que serve – Preço
Silimarina – Para que serve – Preço
Avalie este artigo

A Silimarina é um flavonóide que é extraído da planta Cardo Mariano, uma planta nativa da Europa e da Ásia, pertencente à família do girassol. Essa planta faz parte da composição de diversos medicamentos, como o Silimalon, Legalon e o Forfig, além também de fazer parte da composição de alguns suplementos alimentares.

Para que serve a Silimarina?

Sua principal função é proteger e reparar possíveis danos causados no fígado, sejam esses danos resultados do consumo excessivo de álcool, dietas ricas em gordura, pelo uso de medicamentos ou de doenças hepáticas.

As pessoas que costumam utilizar são as que mais sofrem com problemas hepáticos, como a hepatite, a esteatose e a cirrose, porém, também é comum ver usuários de esteróides utilizando a Silimarina com objetivo de reduzir danos hepáticos que são causados durantes os ciclos, principalmente com uso de esteróides orais.

Silimarina comprar

Sobre a Planta Silimarina

A Silimarina é na verdade uma erva floral, como dito anteriormente, pertencente a família dos girassóis e também das margaridas e das ambrosias americanas. A planta tem sido muito utilizada para tratar problemas de saúde por causa de suas propriedades nutritivas e também medicinais.

O composto é extraído do gruto da Silybum Marianum, comercializada em forma de extrato seco. Teoricamente, a planta impede o dano causado pelos radicais livres responsáveis pelo envelhecimento e por doenças degenerativas nas células. Ela é extremamente potente na função antioxidante, muito mais que a própria Vitamina E. A Silimarina diminui o efeito que álcool e demais toxinas costumam causar no fígado.

Principais funções da Silimarina

  • Ação Anti-Hepatotóxica;
  • Protege o fígado de substâncias tóxicas;
  • Ajuda no tratamento de doenças hepáticas;
  • Auxilia nos distúrbios gastrointestinais;
  • Melhorar a digestão.

Como tomar a Silimarina, antes durante ou após o ciclo?

Existem estudos que afirmam que deve ser utilizada durante os ciclos com proteção para o fígado, porém existe algo que deve ser levado em consideração quando o produto é utilizado durante os ciclos: ela reduz significativamente a eficácia dos ergogênicos, por isso, a melhor forma de utilizar a Silimarina é durante o pós-ciclo, com objetivo de realizar o reparo nos danos hepáticos causados durante o ciclo.

Porém, é importante saber que nada é capaz de proteger totalmente o fígado durante o ciclo. Algumas drogas provavelmente nem causam danos hepáticos a ponto de ser necessário o uso de algum protetor e mesmo que o ciclo seja feito com drogas orais que são mais agressivas ao fígado, você só poderá desenvolver uma hepatite medicamentosa caso tenha pré-disposição genética à doença, para que chegue a este ponto é preciso muita irresponsabilidade para continuar uma dieta gordurosa, o consumo de álcool e demais drogas enquanto segue o ciclo.

As doses da Silimarina geralmente administradas costumam variar de 140 a 500mg ao dia, sendo dividida em 2 ou 3 doses iguais durante o dia.

Efeitos colaterais da Silimarina

– Reações comuns: náuseas, vômitos e diarreia.
– Reações incomuns: cefaleia, dispepsia / plenitude gástrica, cólica abdominal e reações cutâneas de hipersensibilidade (eritema / urticária, prurido).
– Reações raras: vertigem e alteração dos níveis pressóricos (hipotensão ou hipertensão).
– Reações muito raras: anafilaxia.

A Silimarina realmente funciona?

A Silimarina costuma apresentar resultados satisfatórios em testes, e realmente se comprova o combate de problemas no fígado. Ela funciona por causa de suas propriedades anti-inflamatórias, evitando assim que a doença se agrave e o estado de saúde do paciente piore.

Outras doenças também podem ser combatidas com o seu uso, como é o caso da diabetes. Porém, nesse caso o uso da planta deve ser complementar ao tratamento tradicional que já esteja sendo aplicado. Ela auxilia a diminuir os níveis de açúcar do sangue, além também de combater os níveis de colesterol. Esses resultados são muito mais satisfatórios no caso de Diabetes Tipo 2.

Algumas pessoas não devem fazer o tratamento com a Silimarina. Se você possui alguma alergia deve suspender o uso imediatamente, para saber se possui, basta testar o suplemento ou o chá e identificar se você possui alguma manifestação alérgica, como irritações, inchaços e outros sintomas de alergia.

Grávidas e lactantes também não podem consumir a Silimarina, assim como as pessoas hipertensas também devem evitar o consumo da planta ou de seus derivados.

O preço da Silimarina

O preço da Silimarina varia um pouco, dependendo sempre da dosagem e sua apresentação. No caso de suplementos, o valor pode chegar a variar dos aos 120 reais dependendo da marca, concentração e da quantidade cápsulas. Na Suplementos mais baratos, você encontra o melhor preço do mercado.

Silimarina comprar

x'