Síndrome de Cogan – O que é, Causas, Sintomas, Diagnóstico, Tratamento

Síndrome de Cogan – O que é, Causas, Sintomas, Diagnóstico, Tratamento

Síndrome de Cogan – O que é, Causas, Sintomas, Diagnóstico, Tratamento
5 (100%) 1 voto[s]

Trata-se de uma afecção multissistêmica rara, a síndrome de Cogan tem por característica a ceratite intersticial não-sifilítica que está relacionada à modificação  áudio-vestibular.

A síndrome de  Cogan foi descoberta por Morgan e Baumgartner  no ano de 1934, onde descobriram 5 pacientes com esta patologia e começaram a investigar mais sobre  a doença.

A enfermidade em si, ocorre em pessoas que estão na faixa de 20 a 40 anos, sendo que sua etiologia e fisiopatologia ainda não foram totalmente esclarecidas para a humanidade.

Alguns cientistas acreditam que sua procedência se dê por agentes virais, outros acham que é uma DAI. Ainda de acordo com pesquisadores, podemos perceber que há duas formas de reconhecer esta doença, que são:

  • Forma típica: 90% das pessoas portadoras apresentam este formato. Está associada  com disfunção áudio-vestibular.
  • Forma atípica: trata-se da inflamação ocular ou orbitária que se associa à disfunção áudio-vestibular, existem grandes chances de apresentar sintomatologia sistêmica, que pode estar relacionada à vasculite.

Devido ao acometimento corneano nessa forma clínica, a literatura pode mostrar divergências de opiniões.

Como o médico faz o diagnóstico da síndrome de Cogan?

Sintomas de inflamação nos olhos e ouvidos podem ser um sinal de que o paciente tem a síndrome. No entanto, assim como nas demais doenças autoimunes, Cogan também é difícil de ser detectada, um clínico por exemplo,  pode diagnosticar a doença sem a presença de um especialista.

Não são solicitados exames laboratoriais  ou de imagem, para checar se o paciente realmente está com a síndrome. A única ferramenta disponível para diagnóstico até o momento é a lâmpada de fenda, que pode mostrar se o paciente está com infiltração na córnea.

Há casos em que a audiometria pode ser utilizada, porém seu resultado pode sofrer algum tipo de alteração. A ressonância nuclear magnética apenas é pedida ao paciente, para verificar se há tumor ou não no cérebro, ou mesmo um AVC, que também prejudica o sistema vestibular e altera o diagnóstico.

A tomografia pode dar uma resposta mais certa  para saber se uma pessoa realmente tem a síndrome. Os exames laboratoriais podem tornar evidente algum sinal de inflamação.

Saiba se há epidemiologia

Na literatura médica, foram encontrados 250 casos para esta doença. Sendo que, em crianças e pessoas com mais de 50 anos, foram detectados poucos casos.

Pessoas com doença inflamatória intestinal, cerca de 33,  de acordo com uma pesquisa realizada para esta doença especificamente, também foram diagnosticadas com a síndrome.

Geralmente, a doença ocorre em pessoas de  20 a 40 anos, não há raça ou etnia específica para a doença, pessoas de qualquer nação pode ter o gene que causa a síndrome.

Há tratamento para esta enfermidade?  

O Cogan ou doença ocular pode ser tratada com anti-inflamatórios esteróides, como alternativa também se aplica o doxiciclina, para pacientes que já estão com inflamação na região do olho.

Para aqueles pacientes que não respondem ao tratamento com esteróides, é indicado o uso de imunossupressor, dentre eles podemos destacar: metotrexato (Rheumatrex), ciclofosfamida (Cytoxan, Neosar), ciclosporina (Neoral, Sandimmune) ou a azatioprina (Imuran).

Existem situações onde o paciente não responde a nenhum tipo de tratamento, e os médicos devem encaminhá-lo para realizar um implante coclear, ou em último caso um transplante de córnea.

Mas lembre-se, nunca tome medicação por conta própria, tente todos os tratamentos que os médicos te solicitarem, e caso não tenha como resolver, veja qual a última solução que pode ser tomada para resolver o caso de uma vez.

Cada  paciente é único, e todos possuímos organismos e reações diferentes, por isso temos que testar todas as opções recomendadas pelos médicos, e em nenhum momento se automedicar.

Quanto tempo pode durar a síndrome?

Por ser doença crônica, a síndrome de Cogan não tem cura, ela pode ter uma boa resposta ao tratamento e permanecer estável, até desaparecer ou durar por muito tempo.

O tempo de duração de uma doença é imprevisível, pois como dissemos mais acima, cada pessoa responde de maneira diferente, pois o modo como a pessoa vive e a alimentação que consome também podem influenciar no tratamento.

Melhores alimentos para os olhos

Se você tem histórico familiar de problemas no olho, a melhor arma é a prevenção, e uma boa maneira de prevenir doenças do olho é ter uma boa alimentação.

Os alimentos que protegem a saúde dos olhos, comumente em sua composição contém vitamina A, E e ômega 3. Veja uma pequena lista, para você incluir em seu cardápio do dia a dia:

  • Cenoura: por conter vitamina A e betacaroteno, estes antioxidantes têm a função de proteger a retina dos olhos, e também manter a saúde da pele em dia.  A falta de vitamina A pode ocasionar em cegueira noturna, e muitas pessoas ficam com a visão embaçada.
  • Peixes e óleo de linhaça: os peixes provenientes de água salgada, amenizam os efeitos provocados pela síndrome do olho seco. Peixes como o salmão e a sardinha otimizam a circulação sanguínea e também melhoram o transporte de oxigênio para a região do globo ocular.
  • Ovos: nos ovos são encontradas as substâncias luteína e zeaxantina que podem prevenir a degeneração macular, que pode levar à cegueira caso não seja tratada a tempo.
  • Couve: as folhas verde-escuras além de curar da anemia otimizam o brilho do olhar dando maior nitidez.
  • Alho e cebola: previnem o glaucoma e a catarata, porque ajudam a irrigar mais sangue na região dos olhos.

Os alimentos auxiliam qualquer doença, porque eles ajudam a retardar os sintomas das patologias. Para determinadas doenças, o recomendável é procurar um nutricionista para que ele possa fazer um cardápio que seja adequado à sua situação no momento.

Quando nos alimentamos bem, estamos contribuindo para evitar que outras doenças apareçam e fortalecemos assim o nosso sistema imunológico.

Embora não tenha cura, todas as síndromes tem tratamento, é importante que a pessoa aprenda a identificar os sintomas e relatar os problemas para seu médico.

O médico certamente irá passar os exames, caso haja algum específico para detectar a doença, será solicitado. Em seguida, o paciente irá iniciar o tratamento que o médico recomendar.

Preste bem atenção aos sintomas, eles serão a bússola para ajudar o médico  a descobrir o que você tem, na dúvida nunca use medicamentos por conta própria.

A síndrome de Cogan tem tratamento

Para garantir maior qualidade de vida aos pacientes, a síndrome de Cogan pode ser tratada. Há casos onde os sintomas podem ser estagnados por um bom tempo, desde que os pacientes sigam adequadamente as orientações.

Os amigos e familiares devem observar o comportamento desses pacientes, e caso percebam algo muito suspeito devem encaminhá-los ao médico.

Como o Cogan afeta a visão, o cuidado deve ser redobrado para que a pessoa não se machuque e venha sofrer fraturas graves.

Se o paciente já possuir histórico familiar de doença ocular, a atenção quanto aos sintomas deve ser mais frequente, bem como as idas ao médico.

Consulte regularmente o oftalmologista se você já possuir histórico em sua família, somente o médico é capaz de detectar com mais certeza seu quadro de saúde, e lembre-se, nunca use medicação por conta própria, é totalmente prejudicial à saúde.

Outros médicos podem ser consultados, como o neurologista, caso a síndrome afete  áreas próximas aos olhos.

Referências:

x'